domingo, 4 de dezembro de 2011

Pequeno anjo sujo de lama


Queria ser pintor. Não foi
Artista que pisava pessoas, sua diversão.
Só sobraram mostras de obrigação
Amostras gratuitas que ninguém pediu.

Amor não é.
Um dia pode ter sido,
Mas hoje não mais.

Queria ser livre. Não foi
Pequeno anjo sujo de lama
E de expectativas dissecadas.
A culpa nunca foi minha.

Não sei seu gênero, e este me afeta
Mas peço humildemente senhorita ou senhor tirania
Vá embora do meu jardim
Eu te disse que era proibido pisar na grama.

Michelle Saimon